+55 11 98519-1977

tercio.lemos@gmail.com

RPA – Robotic Process Automation post thumbnail image

RPA – Robotic Process Automation

Em 2020, 90% das grandes empresas terão pelo menos um processo processo utilizando robôs. Nas décadas de 70 e 80, os robôs foram responsáveis pelo aumento da produtividade em diversos setores econômicos, assumindo tarefas complexas e ofereciam menor risco aos seres humanos.

O RPA (Robotic Process Automation ou “Automação Robotizada de Processos”) é uma tecnologia de grande valor agregado e que busca maior aumento de performance e redução de custos para processos e tarefas manuais do dia-a-dia. É uma das tecnologias mais adotadas entre médias e grandes empresas no mundo todo.

Como funciona o RPA

Um RPA age como um operador utilizando um computador ou máquina virtual. Ele interage diretamente na interface dos sistemas, movendo mouses, clicando em telas, digitando conteúdo, entre outras muitas funções. Portanto, para implantar o RPA, não é necessário fazer alterações no código do sistema, ou nas interfaces de API, basta utiliza-lo com um operador ou um robô virtual.

Além da automação tradicional, que se baseia em scripts com uma lista de tarefas pre-programada, o RPA possibilita configurações sofisticadas, que não precisa se restringir a um único. O robô aprende e aprimora sua interação com a interface e pode inclusive tomar algumas decisões objetivas.

Os robôs também podem exercer múltiplas tarefas simultaneamente, e até tarefas agendas condicionais, levando em conta fatores importantes como as particularidades de cada interface.

RPA e seu Benefícios

RPA Um dos maiores benefícios evidenciados do RPA é a liberação de colaboradores de execução de tarefas simples e repetitivas e que exigem níveis de complexidade baixa, mas que ainda assim são necessárias. Com a automatização dessas tarefas, a empresa contratada pode atribuir a tarefas que exigem mais foco e energia para seus funcionários.

A redução de erros na entrada de dados em bancos de dados é com certeza outro dos maiores benefícios que acompanha o processo de automação RPA – pois mesmo o mais dedicado e focado profissional se torna propenso a errar após longas horas realizando uma mesma atividade.

Por ser capaz de integrar qualquer plataforma, o RPA é muito valioso, especialmente para sistemas legados. Por ser capaz de operar qualquer plataforma ou interface, ele pode integrar qualquer sistema, com agilidade e confiabilidade. O RPA também é muito empregado para validar e monitorar a consistência e integridade de dados em um processo, prevenindo erros.

Uma vez programado, e com uma maior velocidade de processamento de informações, o robô tende a executar as tarefas consideravelmente mais rápido do que um ser humano, aumentando de forma exponencial a produtividade.

O que pode ser automatizado com RPA

Estes são alguns exemplos do que pode ser automatizado em uma RPA:

  • Sistema de Cobrança
  • Sistema de Processamento de pedidos
  • Atualização de perfis de clientes
  • Envio de notificações
  • Geração de relatórios de conformidade
  • Verificação e Validação em bancos de dados
  • Coleta de informações

Um processo realizado por um ser humano, usando um computador, que não demanda reflexão ou criatividade, pode ser automatizado por uma RPA.

RPA Processo de Implantação

O processo de implantação do processo RPA começa muito antes da configuração do Robô. Começa pelo desenho dos processos, identificação de gatilhos, prazos, infraestrutura, riscos, estruturas de dados e regras de negócios. Pelo fato de um robô ser muito mais ágil do que pessoas, sua infra pode precisar atualizações.

Tenha em mente que o RPA elevará muito a performance dos processos. Isso precisará ser discutido e alinhado com todos os departamentos. Afinal, sempre haverá uma pessoa que precisará dar sequência às ações.