Banco Mundial divulgou estudo na última quarta-feira, 17 de março, sobre o impacto do lockdown na educação da América Latina e Caribe, onde aponta que o fechamento das escolas no Brasil pode fazer com que 2 em cada 3 alunos não sejam capazes de ler um texto simples aos 10 anos de idade.

Os resultados divulgados mostra uma estimativa de que, se as escolas ficarem fechadas durante pelo menos 10 meses, as perdas podem atingir US$ 1,7 trilhão em danos com a produtividade dos cidadãos das regiões. Exemplificando, seria como se por volta de 30% de toda a produção desses países desaparecessem.

Segundo a “Agindo Agora para Proteger o Capital Humano de Nossas Crianças”, nome na qual a pesquisa foi intitulada, como antes da pandemia cerca de 55% dos alunos do ensino fundamental não conseguiam ler um texto simples para a idade. Após 10 meses de escolas fechadas, o número dispara para 71% e, passados 13 meses, pode atingir 76%.

O país mais afetado é a República Dominicana, onde 79% não conseguiam ler um texto simples para a idade (antes da pandemia), 90% (10 meses) e 93% (13 meses). O Chile saiu de 31% para 49% e 59% nos mesmos períodos. No Brasil, a proporção começava em 50% e aumentou para 64% e 70%, respectivamente.

“O ensino remoto não substitui o presencial”, conclui a pesquisa. “Os países precisam estar prontos para reabrir as escolas nacionalmente e investir os recursos necessários para que isso aconteça, para começarem a se recuperar das perdas dramáticas de aprendizagem e outros efeitos negativos da pandemia”, apontou o estudo.